eu_edited.jpg

Mauro Cosenza Machado nasceu em Montevidéu, Uruguai, em 7 de Dezembro de 1988.

Aos 18 anos, deu uma reviravolta em sua vida quando conheceu o mundo dos artistas circenses urbanos e começou a arte do malabarismo, primeiro como um passatempo e logo como profissão. Um tempo depois descobre sua facilidade e amor dentro de um palhaço, o qual o ajudou muito a movimentar-se na rua e agradar o público com seu carisma. 

Multiartista independente, especializado em artes cênicas circenses como criador, performer, diretor e produtor. Sua linha de pesquisa relaciona malabarismo, dança e humor. Atualmente, investiga a interação do corpo com a multimídia e a arte digital. Sua formação é essencialmente autodidata, começou em 2007 na escola Circo Trevenchi e depois escolheu seus próprios professores renomados como: Victor Avalos (Tomate), Pablo Mikozzi, Javier Pinto, Emiliano Sanchez Alessi, Luke Wilson, Marco Paoleti, Mikel Ayala, Sebastian Rojo, Roberto Escobar / Igon Lerchundi (Escola de Teatro Fisco). Fez a Formação em Dança Contemporânea do Projeto Marte em Montevidéu. Participo de cursos no Centro Cultural Oswald de Andrade, em São Paulo: “Poéticas da Resistência com a Companhia de Dança Corpocena. "Poética da Escuta" com Felipe Reibero. “Poética e política das aparências com Karla Girotto. Participou da residência de dança "Atelie de Solos" com a coreógrafa e bailarina Beth Bastos. “O Som e as Artes Performáticas” com Miguel Caldas. Realizo o Campus de Formação "Conexão Digital" para músicos e criadores com a Contrapedal Conecta. No Centro Cultural España em Buenos Aires faço o curso “Shaders como ferramenta criativa para o desenvolvimento visual”. Atualmente fazendo um Mestrado Internacional em Criação Multimídia para o Show na escola de arte, design e novas mídias Laba Valencia.

  

Participo com suas criações em quase 100 festivais, circos e convenções de artes cênicas em países da América e Europa. Como artista e diretor, participo de projetos de palco com artistas e companhias: Circo Tranzat, Coletivo Nopok, LosCircoLos, Marcelo Rondini (Mamute), Bernardo Ouro Preto, entre outros.

Também participou ativamente de espaços circenses como: Circo Invisível, El Picadero e Tristan Periferia em Montevidéu; no Centro Cultural Trivenchi em Buenos Aires; Espaço circense La Pertiga em Madrid, Circus Officina Porto Fluviale em Roma Espanha e Casa da Arvore em Brasília, Tendal da Lapa em São Paulo entre outros.

 

Participou na organização de diversos festivais como: 1º e 2º Festival Internacional de Circo Ozomatli na Cidade do México, México; 2º Festival de Circo Rodo em Montevidéu Uruguai; 1º FestiRua em Brasília, Brasil.